A AVALIAÇÃO POSTURAL É IMPORTANTE?

As disfunções posturais vem aumento de maneira vertiginosa nos últimos anos. Vários são os fatores determinantes para esse problema, dentre eles os maus hábitos, posturais e laborais, alterações congênitas e adquiridas, sedentarismo e fatores emocionais, que vão certamente interferir na vida da população (DE CASTRO e LOPES, 2016).

A boa postura é um fator preponderante para saúde do corporal, da mesma maneira, que a má postura, presentes na vida de muitos pessoas, tem origem na utilização inadequada das capacidades funcionais (MCCREARY et al., 2007).  Portanto, a má postura, pode acarretar várias disfunções corporais, que ao longo do tempo, podem ser limitantes e até mesmo incapacitantes nas atividades diárias e profissionais do indivíduo.

A avaliação postural é uma ferramenta importante para diagnosticar os efeitos deletérios dessas disfunções. Nela, pode-se identificar as principais alterações que acometem o corpo, tanto na coluna vertebral, quanto nas extremidades (membros superiores e inferiores).

Uma boa avaliação postural, deve ser feita de maneira tranquila, utilizando todo o conhecimento da anatomia, cinesiologia e biomecânica. O avaliado precisa ficar o mais confortável possível, evitando posturas compensatórias, deve ser realizada uma minuciosa anamnese, para somente depois, direcionar a melhor intervenção.

Para Fisioterapeutas e Educadores físicos, essa é uma abordagem importante e trará benefícios aos seus orientados. Com ela fica mais fácil direcionar os exercícios corretivos e preventivos, que vão minimizar os efeitos das disfunções, melhorando a qualidade de vida das pessoas.

Por exemplo temos o caso do Sway Back. Clique aqui e saiba mais sobre a prescrição de exercício para essa alteração postural.

 

 

Por Andres Chiapeta

 

REFERÊNCIAS

  • 1 – DE CASTRO, P. C. G.; LOPES, J. A. F. Avaliação computadorizada por fotografia digital, como recurso de avaliação na Reeducação Postural Global. Acta fisiátrica, v. 10, n. 2, p. 83-88, 2016.
  • 2 – MCCREARY, E. K. et al. Músculos: provas e funções. Músculos: provas e funções, 2007.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*