A IMPORTÂNCIA DA PATOCINESIOLOGIA NA PRESCRIÇÃO DE EXERCÍCIOS NA MUSCULAÇÃO

A cinesiologia é originária do grego kinesis, movimento, e logos, estudo (1). O estudo do movimento no corpo humano é alvo do conteúdo programático da Medicina, Fisioterapia, Educação Física e de outras profissões que lidam com o movimento humano.

Isso é possível pois ela é baseada, em grande parte em três corpos de conhecimento: anatomia, biomecânica e fisiologia. Logo, por meio da cinesiologia podemos compreender melhor quais são as ações musculares realizadas nas mais diversas manifestações de movimento, como por exemplo nos exercícios físicos realizados na musculação.

Os benefícios da musculação são muito bem descritos como a melhora da força e da qualidade de vida (2). Milhões de pessoas ao redor do mundo usufruem dessas vantagens. Contudo, quando mal orientada, essa prática aumenta a ocorrência de lesões. Estas lesões podem ser determinantes não somente para o afastamento da prática da atividade física como também da atividade profissional, representando prejuízos econômicos importantes, além da necessidade de buscar atendimento especializado (3,4). Um estudo transversal de Rombaldi et al. (5) com 985 indivíduos demonstrou que a musculação está entre as modalidades com maior incidência de lesões.

Portanto, o conhecimento dos distúrbios cinesiológicos funcionais e suas relações com as principais lesões musculoesqueléticas relacionadas à prática da musculação é fundamental. E esse é justamente o objetivo do estudo da patocinesiologia.

Este conhecimento permite analisar os mecanismos e as consequências das disfunções do movimento humano, facilitando o processo de avaliação e prescrição de exercícios preventivos e corretivos pelos profissionais de Educação Física e Fisioterapia.

A avaliação rotineira da estrutura e função do sistema musculoesquelético é de fundamental importância e deve ser integrada ao ambiente multiprofissional da academia de ginástica e musculação.

Procure compreender melhor esse assunto, ele pode fazer a diferença entre o benefício e o malefício dos exercícios na musculação.

REFERÊNCIAS

  1. NEUMAN, D. A. Cinesiologia do Aparelho Músculoesquelético: Fundamentos para reabilitação física. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.
  2. FLECK, S.J; KRAEMER, W.J. Fundamentos doTreinamento de Força Muscular. ArtMed, 3° Ed., 2007.
  3. CHENG, T.L.; FIELDS, C.B.; BRENNER, R.A.; WRIGHT, J.L.; LOMAX, T.; SCHEIDT, P. C. Sports injuries: an important cause of morbidity in urban youth. Pediatrics. v. 105, n. 3, p. 1-6. 2000.
  4. DEKKER, R.; KINGMA, J.; GROOTHOF, J.W.; EISHA, W.H.; TEN DULS, H.J. Measurement of severity of sports injuries: an epidemiological study. Clin Rehabil. v.14, n.6, p. 651-6, 2000.
  5. ROMBALDI, A. J. R., SILVA, M. C.; BARBOSA, M. T.; PINTO, R. C.; AZEVEDO, M. R.; HALLAL, P. C.; SIQUEIRA, F. V. Prevalência e fatores associados à ocorrência de lesões durante a prática de atividade física.Rev Bras Med Esporte,  São Paulo ,  v. 20, n. 3, p. 190-194,  Jun., 2014.

Por Rafael Marins Rezende(Professor Assistente do Curso de Fisioterapia UFJF-GV;Doutorando em Ciência da Nutrição-UFV;Mestre em Biologia Celular e Estrutural-UFV;Formação em Osteopatia Musculoesquelética-IBO) e Anselmo Gomes de Moura.

1 Trackback / Pingback

  1. PATOCINESIOLOGIA APLICADA À MUSCULAÇÃO: AVALIAÇÃO E PRESCRIÇÃO DE EXERCÍCIO | Instituto Qualidade de Vida

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*