DOCE ENGANO: Indústria do açúcar financia publicações que isentam o papel do açúcar nas doenças cardiovasculares

Segundo artigo publicado no Jornal da Associação Médica Americana (JAMA) em 2016, documentos mostram que a indústria do açúcar (Sugar Research Foundation – SRF, 1943) financiou “pesquisadores” para elaboraram publicações com intuito de isentar o açúcar como potencial risco para doenças cardiovasculares. Estudo da época identificaram fatores dietéticos (açúcar, gorduras totais, gorduras saturadas e colesterol) como agentes promotores de doenças cardiovasculares.  Diante dessa constatação, a indústria do açúcar agiu para remover a culpa do açúcar como risco para as doenças cardiovasculares.

Os autores do artigo que denuncia essa fraude encontraram documentos de correspondência entre a SRF e os pesquisadores (cada um recebeu cerca de 50 mil dólares) que elaboraram e publicaram artigo de revisão que camuflava o papel do açúcar na gênese das doenças cardiovasculares. Com essa publicação as dietas low fat ganharam mais popularidade enquanto o consumo de açúcar indevidamente não foi desencorajado. Assim, o consumo de açúcar não foi prejudicado e a indústria do açúcar se beneficiou da conduta antiética dos três pesquisadores de Havard que aceitaram participar dessa fraude. A ciência como todas as outras áreas profissionais é vítima da corrupção e da atitude antiética de maus profissionais. Acredito que a maioria dos cientistas sejam honestos e éticos, mas é sempre prudente ser crítico às publicações que inundam o meio científico estabelecendo novos paradigmas.

REFERÊNCIA

KEARNS, Cristin E.; SCHMIDT, Laura A.; GLANTZ, Stanton A. Sugar industry and coronary heart disease research: a historical analysis of internal industry documents. JAMA internal medicine, 2016.

Acesso em: http://escholarship.org/uc/item/5t3735p0

Por Wilson César Abreu

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*