O NÚMERO DE REFEIÇÕES INFLUENCIA O EMAGRECIMENTO?

 

Comer de 3 em 3 horas, fazer apenas 2 refeições, você já deve ter se deparado com aconselhamentos sobre quantas e quais refeições fazer ao longo do dia. Alguns acreditam que para emagrecer é melhor comer a cada 3 horas e fazer pelo menos 6 refeições por dia. Outros preconizam que fazer menos refeições é melhor para emagrecer. Embora você possa preferir uma dessas estratégias, o fato é que a ciência ainda não chegou a um consenso sobre qual seria o número ideal de refeições para emagrecer. Na verdade, a ciência ainda não conseguiu provar se há um número ideal de refeições para acelerar o emagrecimento. Os dados da literatura científica são inconsistentes a respeito do número ideal de refeições para o emagrecimento (1) e não há um consenso universal a respeito do impacto do número de refeições sobre a composição corporal, peso corporal, marcadores de saúde e saciedade.

Segundo Kulovitz e seus colaboradores (1) a quantidade de estudos bem controlados que avaliaram o impacto do número de refeições sobre o emagrecimento e marcadores de saúde é limitado. A International Society of Sports Nutrition (ISSN) (2) publicou um documento se posicionando sobre o assunto. Neste documento a ISSN  relata que os dados da literatura científica ainda são limitados e que o impacto do número de refeiões diárias sobre a composição corporal, adaptações ao treinamento e performance de indivíduos ativos são escassos. Apesar disso, considerando os limites da literatura científica atual a ISSN afirma que:

  • O aumento do número de refeições não parece melhorar a composição corporal de populações sedentárias;
  • Se a ingestão de proteínas estiver adequada, aumentar o número de refeições em períodos de dieta hipocalórica pode contribuir para preservar a massa livre magra em populações fisicamente ativas;
  • O aumento do número de refeições parece ter efeito positivo sobre vários marcadores sanguíneos de saúde, particularmente o colesterol total, LDL colesterol e insulina;
  • O aumento do número de refeições não parece aumentar significativamente o gasto energético e a taxa metabólica de repouso;
  • O aumento do número de refeições parece ajudar a diminuir a fome e melhorar o controle do apetite.

Enfim, muitas dúvidas permanecem, e é prematuro afirmar que aumentar o número de refeições de uma dieta, por si só, irá gerar melhoras substanciais para perda de peso. Por outro lado, a literatura mostra que bons resultados podem ser alcançados tanto comendo de 3 em 3 horas quanto comendo 2 a 3 vezes ao dia. Talvez o mais importante seja você estabelecer um padrão viável para sua rotina de vida. Muitas pessoas falham no processo de emagrecimento porque adotam estratégias que não conseguem seguir. Além disso, há outros fatores que são muito mais relevantes como a qualidade da dieta (escolher bem o que comer) e a quantidade de alimentos a ser ingerido.

Continuaremos com esse assunto no próximo post.

Até lá!

REFERÊNCIAS:

  • KULOVITZ, Michelle G. et al. Potential role of meal frequency as a strategy for weight loss and health in overweight or obese adults.Nutrition, v. 30, n. 4, p. 386-392, 2014.
  • LA BOUNTY, Paul M. et al. International Society of Sports Nutrition position stand: meal frequency.Journal of the International Society of Sports Nutrition, v. 8, n. 1, p. 4, 2011.

Por Wilson César de Abreu

2 Comentários

    • Boa tarde Kamila. Vários fatores interferem no emagrecimento. Certamente a composição da dieta ou de cada refeição é um fator relevante que deve ser considerado. A ciência tem mostrado com certa dificuldade a interferência de cada fator. Isso se deve a dificuldade de controlar os fatores de confundimento nos estudos crônicos. Agradeço seu comentário. Pode aguardar que esse tema ainda será abordado aqui. Sempre à luz da ciência.

      Abraço

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*