QUANTOS PASSOS POR DIA VOCÊ DEVE DAR?

QUANTOS PASSOS POR DIA VOCÊ DEVE DAR

Quantos passos você dá em um dia? 500, 1.000, 2.000, 3.000, 5.000, 10.000, 20.000? Provavelmente, você não saberá responder a essa questão. Alguns autores (Tudor-Locke e Bassett, 2004; Tudor-Locke et al., 2008) trazem informações sobre uma quantia considerada ideal. De acordo com esses, se você for adulto e a resposta for menos que 10.000, está em débito com a sua saúde e qualidade de vida.

Adultos que andam menos do que essa quantidade em um dia, são considerados sedentários ou pouco ativos (veja na tabela abaixo o número de passos e a respectiva classificação). Sabe-se que indivíduos com esse nível de condicionamento possuem maior propensão a desenvolver problemas de saúde como sobrepeso/obesidade, hipertensão, diabetes, dentre outros.

CLASSIFICAÇÃO NÚMERO DE PASSOS/DIA*
Sedentário < 5.000
Muito pouco ativo 5.000-7.499
Pouco ativo 7.500-9.999
Ativo 10.000-12499
Altamente ativo ≥ 12.500

Adaptado de Tudor-Locke e Basset (2004). *Recomendado a indivíduos adultos saudáveis.

Esse valor específico foi defendido pelo Dr. Yoshiro Hatano da Kyushu University of Health and Welfare no Japão, durante uma apresentação em um meeting anual do Colégio Americano de Medicina do Esporte em 2001. Contudo, essa ideia para os japoneses é mais antiga. Ela parte da inserção do pedômetro para venda no mercado local, em 1965. Esse aparelho tem a função exata de medir a quantidade de passos em um espaço de tempo, e no Japão tem o nome de manpo-key, traduzindo, contador de 10.000 passos. Além do mais, o número 10.000 tem um significado quase “místico” para os japoneses. Considerando que o Japão, desde aquela época, é considerado um exemplo de estilo de vida saudável, podemos dar crédito a essa referência.

Mas como medir essa quantia? Como mencionado anteriormente o pedômetro é o padrão-ouro. No mercado existem diversos modelos, alguns mais sofisticados, outros menos. Mas com o avanço da tecnologia, alguns aplicativos para smartphones conseguem cumprir essa função. Veja na lista de referências um link para diversos desses aplicativos.

Que tal fazer um teste e contar a quantidade de passos que você realiza em um dia? Faça isso em 3 dias da semana, sendo que um desses dias deve ser em um domingo. E agora você deve estar perguntando por que domingo? Bem, primeiro devemos considerar que em uma semana habitual, caminhamos mais durante os dias da semana, enquanto que no domingo tendemos a nos movimentar menos. Logo, a média dos dias da contagem devem contemplar dias de maiores e menores movimentações.

Um exemplo, você caminhou 12.500 passos na terça-feira, 10.000 passos na sexta-feira e 7.500 passos no domingo. Ou seja, na média dos 3 dias você caminhou 10.000 passos, logo é considerada uma pessoa ativa. Mas se fez o cálculo durante esses 3 dias, a média foi menor que 10.000, é hora de mudar. Se der menos que 5.000 passos, deve ligar o sinal de alerta, pois é considerada uma pessoa sedentária, e esse nível está fortemente associado a diversas doenças físicas e psicológicas e ao aumento do peso.

Quanto ao sobrepeso e obesidade, uma quantidade diária de passos maior pode sim auxiliar na prevenção desses problemas, contudo não podemos esquecer que a necessidade do controle alimentar, com o auxílio de um nutricionista, é imprescindível para o controle da massa corporal. Pessoas com o consumo energético maior deveriam caminhar mais comparadas às pessoas com menor consumo alimentar.

Outro ponto que devemos levar em consideração que a necessidade diária de passos pode sofrer variações entre as pessoas, pois a taxa metabólica basal, ou quantidade mínima de energia exigida pelo corpo para manter funções celulares básicas, varia de pessoa para pessoa.

Por fim devemos também levar em consideração que é esse valor pode não ser sustentável para grupos especiais, como idosos, pessoas com doenças crônicas e crianças. Com relação aos idosos e as pessoas que já possuam alguma doença crônica, o fato de conseguir atingir valores maiores que 5.000 passos e não ser considerada sedentário, já pode ser utilizado como índice interessante. Já na infância (fase da vida que devemos nos preocupar muito com etiologia da obesidade) 10.000 passos podem não ser suficientes. E quando falamos em crianças, podemos observar diferentes classificações entre meninos e meninas (veja na tabela abaixo). Essa diferença se deve à maior propensão à atividades físicas vigorosas por parte dos meninos comparados às meninas (Vincent e Pangrazi, 2002).

CLASSIFICAÇÃO NÚMERO DE PASSOS/DIA
Meninos (6-12 anos) Meninas (6-12 anos)
Superior ≥ 17.500 ≥ 14.500
Excelente 15.000-17.499 12.000-14.499
Boa 12.500-14.999 9.500-11.999
Regular 10.000-12.499 7.000-9.499
Fraco < 10.000 < 7.000

Adaptado de Tudor-Locke e colaboradores (2008)

Em suma, utilizar uma quantidade determinada de passos pode ser utilizado como referência de estilo de vida, mas devemos analisar caso a caso para realmente determinar com exatidão o nível de condicionamento físico de uma pessoa. Agora que você já compreende a importância da contagem do número de passos diários, pode estar pensando em como consigo fazer isso? Bem, esse é assunto para um próximo post. Fique ligado no Instituto Qualidade de Vida, fique ligado na sua qualidade de vida !!!!

REFERÊNCIAS:

Por Anselmo Gomes de Moura – CREF 011134G-MG

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*