THE BIGGEST LOSER – UMA MANEIRA DE PERDER PESO COM SUCESSO?

Você já pensou em participar de um programa de TV para perda de peso. Que tal participar do “The Biggest Loser”, ou quem sabe as versões brasileiras (“Quem perde ganha” e “O Grande Perdedor”) ou ainda a versão portuguesa (“Peso Pesado”). Nestes programas além de você perder peso poderá ganhar um belo prêmio. Parece tentador? Calma, pois quando a esmola é demais, o santo precisa desconfiar. No formato americano o programa recruta pessoas obesas que serão submentidas a um programa extremo de exercícios físicos e dieta para perder o máximo de peso corporal em 30 semanas. Quanto maior a perda, melhor, pois vence quem perde mais peso.

Em 2016 foi publicado na revista Obesity uma pesquisa realizada com participantes do programa “The biggest loser” por Fothergill e colaboradores. Os autores avaliaram 14 participantes (6 homens e 8 mulheres) em três momentos: 1) antes de iniciar o programa 2) ao final do programa (30 semanas depois) e 3) 6 anos depois. Várias análises bioquímicas, físicas e metabólicas foram realizadas. Ao final do programa o grupo de participantes apresentou perda média de peso igual a 58,3Kg. Seis anos depois os participantes recuperaram em média 41kg. O percentual de gordura médio reduziu de 49,3% para 28,1% durante a pesquisa e seis anos depois voltou a 44,7%.

O resultado mais intrigante do estudo foi em relação a taxa de metabolismo de repouso (RMR). Durante o programa o metabolismo de repouso médio reduziu de 2607 kcal/dia para 1996 Kcal/dia. Mais impressionante foi verificar que seis anos depois, ainda que a maioria dos participantes tivesse recuperado grande parte do peso perdido, o metabolismo de repouso médio continuou suprimido (1903 Kcal/dia). A persistência da adaptação metabólica observada na pesquisa certamente contribuiu para a recuperação de grande parte do peso perdido durante o programa. Os autores concluem que “a perda de peso a longo prazo requer um combate vigilante contra a adaptação metabólica persistente que age de forma proporcional contra os esforços em curso para reduzir o peso corporal”.

Para finalizar, estratégias muito radicais como aquelas adotadas no programa referido neste post tendem a fracassar, pois em geral as pessoas não conseguem manter o estido de vida adotado temporariamente por longo prazo. Além disso, o grande déficit energético imposto favorece a redução do metabolismo de repouso o que dificulta a manutenção do peso alcançado.

REFERÊNCIA

FOTHERGILL, Erin et al. Persistent metabolic adaptation 6 years after “The Biggest Loser” competition. Obesity, v. 24, n. 8, p. 1612-1619, 2016.

Por Wilson César Abreu

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*